Sou suspeita para escrever a respeito das minhas percepções sobre o Festival Brasileiro da Cerveja 2016. Uma porque acompanho desde a primeira edição (2010) e vi de perto o projeto ganhar corpo. E outra, porque só o fato de juntar boa bebida, pessoas descontraídas e uma música legal, tudo isso no mesmo ambiente, é sensacional demais.

;]

;]

Gostei bastante da organização do evento como um todo. É claro que você deve ir preparado para pegar fila para comer (dependendo do lanche – e eu super recomendo o Hambúrguer de Costela), poderá ter que esperar um pouco para sentar porque o número de mesas é limitado e as pessoas vão em grupos (ou famílias!) e ficam por lá um certo tempo. Mas gente, é só ir um pouco mais cedo. Afinal, a ideia do evento é que você possa aproveitar o momento para degustar (e discutir sobre!) uma boa cerveja com os amigos. Sendo assim, organize-se para chegar mais cedo (inclusive devido ao estacionamento – ontem, 20h30m, no estacionamento da Blusa já não tinham mais vagas) e vá curtir os mais de 600 rótulos de cerveja disponíveis.

Particularmente sou uma apreciadora das Weiss/Weissbier/Weizenbier (clica ali para saber a diferença! rs), ou seja, das cervejas de trigo. Gosto do Festival porque ele me possibilita experimentar combinações inusitadas, mas confesso que sempre volto para a minha Aventinus (que é uma Weizenbock, da Schneider) e para a minha #PreferidaDaVida: a Weihenstephaner Vitus.  Mas experimentei algumas outras ontem já que por R$7,00 (equivale a 100ml) você pode conferir algumas opções e ver se alguma lhe surpreende.

Créditos: Divulgação

Créditos: Divulgação

Para os amantes das IPAs eu penso que o Festival é vida, porque tem muita opção. Eu, infelizmente, estou com o paladar destreinado para tal tipo de cerveja no momento. Mas para quem curte, algumas cervejarias vieram com tudo!

Eu não cheguei a testar o App do evento, porque decidi em cima da hora ir ontem e não baixei. Mas cara, faz todo sentido ter algo que auxilie a pessoa a se localizar lá dentro. É tanta coisa que você já nem lembra por onde passou, o que experimentou e com quem falou. Rs! 

Vi a feira por cima, confesso que isso sim me chamou bastante a atenção. Quem nunca pensou em fazer cerveja em casa que levante a mão!? Vamos ver se um dia esse sonho se realiza. ;]

Bom passeio para quem estiver por lá hoje e amanhã (o Festival encerra sábado, 12). Ah! Eu levei meu filho junto e transitamos com o carrinho de bebê tranquilamente, fica a dica para quem estiver pensando sobre levar os filhos junto ou não. Mas lembre-se que na sexta e no sábado o movimento é bem maior.

Prosit! 

Ká.

Comentários

Pin It on Pinterest

Share This